sábado, 30 de junho de 2012





Fátima Bernardes: ‘Quero que fique claro o 


porquê de eu ter deixado a cadeira mais 


importante do jornalismo brasileiro’


Seis meses depois de deixar o "JN", telejornal do qual era âncora há 14 anos, Fátima Bernardes troca o costumeiro "Boa noite!" ao telespectador por um entusiasmado "Bom dia!", principalmente, às donas de casa, com seu “Encontro com Fátima Bernardes”.
— Minha ideia é que o público adulto, que deixava a TV ligada por inércia ou na companhia do filho depois do "Mais você" e do "Bem estar", comece a prestar atenção no que vou dizer, e se sinta parte do assunto. O programa não é feminino nem jornalístico. É de atualidades, e se propõe a ser uma conversa gostosa. Difícil achar quem não goste de um bom bate-papo! — detalha Fátima, enfatizando: — Quero que fique bem claro para o público o porquê de eu ter deixado a cadeira mais importante do jornalismo brasileiro. Vão me assistir e entender: "Ela realmente precisava de um programa diferente, assim".


Por tanta convicção, Fátima garante que não houve nenhum tipo de ciúme quando, no dia seguinte à sua despedida do "JN", assistiu a Patrícia Poeta em seu lugar na bancada, ao lado de Bonner:
— Estava muito preparada e tranquila para essa saída. Se tivessem me tirado à força de lá, até poderia haver um ciuminho, mas não. Foi algo que quis tanto, eu insisti! A despedida, sim, foi difícil. Não estava dando tchau só para o "JN", mas para o prédio do Jardim Botânico, onde trabalhei por 25 anos seguidos, e para todos os amigos de longa data que lá permanecem. O universo do Projac era, e ainda é, completamente novo pra mim. Precisava criar novos elos. Fiz um corte, mas no dia seguinte já estava muito bem.


Um comentário:

  1. Margarida Miranda1 de julho de 2012 06:28

    Bom dia!!!

    As pessoas têm que entender,todos nós temos um projeto, na medida que o tempo passa, a gente vai aprendendo, modificando a maneira de pensar,
    de conviver. Então,quero que tenha boa sorte nesta nova empreitada, e fazer algumas transformações se achar que deve, ou a emissora pedir.
    O importante é ser feliz, e está preparada para intempéries da vida.
    Ida.

    ResponderExcluir